Refluxo gastroesofágico e seus sintomas

Chama-se refluxo gastroesofágico ao retorno do conteúdo ácido do estômago para o esôfago, em geral, acompanhado de desconforto no peito e sensação de gosto amargo na garganta.

Sintomas do refluxo:

Sintomas gástricos: azia, regurgitação, enjoo e vômito.

Sintomas pulmonares: tosse, sensação de falta de ar, dor no peito, asma, pneumonia.

Sintomas otorrinolaringológicos: rouquidão, pigarro, dor de ouvido, otite, sinusite, faringite, laringite, sensação de “bolo na garganta”.

Outros sintomas: apneia do sono, aumento da salivação.

É importante saber:

A asma e a doença do refluxo estão frequentemente associadas.

O tratamento do refluxo pode melhorar o controle da asma.

A doença do refluxo gastroesofágico é uma das causas mais comuns de tosse crônica em pacientes não fumantes com radiografia de tórax normal.

Em adultos, o refluxo gastroesofágico pode causar dor no peito tão incômoda que pode se confundir com infarto.

Algumas pessoas, tanto crianças como adultos, necessitam usar remédios para combater o refluxo, o que se reflete numa melhora dos sintomas respiratórios.

A doença de refluxo gastroesofágico pode ocorrer sem nenhum sintoma aparente de queimação e azia, tanto em crianças como em adultos, sendo chamada de “Refluxo Silencioso” e ser causa de tosse, asma e pneumonia.

Mudança de hábitos para controlar o refluxo:

Não deitar nem fazer esforço após se alimentar.

Perder peso, se estiver acima do ideal.

Evitar alimentos que interfiram na digestão e no refluxo: chá preto, café, chocolate, coca-cola, bebidas alcoólicas e gasosas, frituras, frutas cítricas, pimenta, temperos fortes, excesso de alho e cebola, alimentos gordurosos e molhos.

Evitar tomar café várias vezes durante o dia.

Comer normalmente (café da manhã, almoço e jantar), mas não ficar longas horas sem se alimentar. No intervalo das refeições, coma uma fruta ou um lanche leve.

Nunca comer demais nas refeições.

Não tomar remédios por conta própria, em especial analgésicos e anti-inflamatórios.

Elevar a cabeceira da cama com um calço de 10 a 15 cm, pois só usar um travesseiro alto não é suficiente. Esperar pelo menos uma a duas horas para se deitar após as refeições, conselho que vale também para as crianças.

Sobre mim:

Eu passei a sofrer de asma devido ao refluxo gastroesofágico. A primeira crise foi há 3 anos e foi uma situação bem desesperadora, pois ela veio muito forte. O meu refluxo é silencioso, nunca senti azia ou queimação. Eu estava muito acima do meu peso ideal, mas com orientação médica fiz uma reeducação alimentar e eliminei 40 kg. Hoje, estou bem melhor, mas sei que preciso continuar seguindo as orientações médicas, caso contrário, posso piorar novamente.

Atenção:

Procure sempre um médico para obter um diagnóstico correto e um tratamento adequado.

Temas de redação que foram cobrados nas edições do Enem

1998 – Na primeira edição do Enem, em 1998, o candidato deveria escrever sobre o tema “Viver e Aprender”, com base na letra da música “O que É, o que É”, de Gonzaguinha. A letra diz: “Viver e não ter a vergonha de ser feliz. Cantar e cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz”. Foi recomendado que o candidato evitasse citar versos da canção.

1999 – Em 1999, o candidato que fez o Enem deveria escrever uma dissertação sobre “Cidadania e participação social”. Depois de selecionar os argumentos, foi necessário escrever uma proposta de ação social.

2000 – “Os direitos da criança e do adolescente”. Esse foi o tema da redação do Enem no ano 2000. A proposta cobrou que o candidato se expressasse sobre “como enfrentar as situações em que a infância é desrespeitada”.

2001 – Em 2001, o candidato que fez o Enem foi convidado a refletir sobre “desenvolvimento e preservação ambiental”. A pergunta que deveria ser respondida foi: “Como conciliar os interesses em conflito?”. No desenvolvimento do texto, a banca exigiu que o estudante mostrasse respeito aos direitos humanos.

2002 – A política foi assunto da redação de 2002 do Enem. O candidato deveria escrever sobre o seguinte tema: “O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais de que o Brasil necessita?”.

2003 – “A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo?” Esse foi o tema da dissertação do Enem 2003. O estudante recebeu textos analíticos sobre a violência, além de números sobre os investimentos do Brasil em segurança pública.

2004 – Com trecho da Constituição Federal, análise de especialistas e de entidades da sociedade civil, o candidato do Enem 2004 deveria fazer uma dissertação discutindo “como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de comunicação”.

2005 – “O trabalho infantil” foi o tema proposto para a redação do Enem 2005. Na época, o enunciado mostrou, por meio de um gráfico, o número de crianças e jovens de 5 a 17 anos que trabalhavam no país: 5,4 milhões.

2006 – “O poder de transformação da leitura” foi o tema da dissertação do Enem 2006. O candidato recebeu uma coletânea de textos falando sobre a importância da leitura. A única restrição foi desenvolver uma redação que respeitasse os direitos humanos.

2007 – “O respeito à diversidade cultural” foi abordado na proposta de redação do Enem 2007. O candidato foi convidado a refletir sobre “o desafio de se conviver com as diferenças”.

2008 – Em 2008, a banca elaboradora do Enem deu três possibilidades de ações para a preservação da floresta Amazônica. O candidato deveria escolher uma delas e mostrar os seus pontos positivos e negativos. As três possibilidades foram: 1-suspender imediatamente o desmatamento; 2-dar incentivos financeiros a proprietários que deixassem de desmatar; 3-aumentar a fiscalização e aplicar multas a quem desmatasse.

2009 – “A valorização do idoso” seria o tema da prova de redação do Enem 2009 que vazou. Foram citados os artigos 3º e 4º do Estatuto do Idoso e o aluno deveria elaborar um texto dissertativo-argumentativo, apresentando experiência ou proposta de ação social para a valorização do idoso no Brasil.

2009 – “O indivíduo frente à ética nacional” foi o tema da segunda prova.

2010 – Com base na leitura de textos motivadores e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, o estudante deveria redigir um texto dissertativo-argumentativo em norma culta escrita da língua portuguesa sobre o tema “O trabalho na construção da dignidade humana”, apresentando experiência ou proposta de ação social, que respeitasse os direitos humanos. O estudante deveria também selecionar, organizar e relacionar, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

2011 – O tema da redação do Enem 2011 foi “Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado”. Os textos de referência foram os artigos “Liberdade sem fio”, da revista Galileu e “A internet tem ouvidos e memória”, do portal Terra. Houve ainda uma tirinha do cartunista André Dahmer, da série “Quadrinhos dos anos 10″.

2012 – Em 2012, o tema da redação do Enem foi “Movimento imigratório para o Brasil no século XXI”. Havia três textos de referência, além de uma imagem retratando a rota de imigração dos haitianos para o Brasil.

2013 – Em 2013, o tema da redação do Enem foi “Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil”. A prova trouxe quatro informações para servir como base para a redação, duas imagens e dois textos.

2014 – Em 2014, o tema da redação do Enem foi “Publicidade infantil em questão no Brasil”. Para ajudar os candidatos, a proposta de redação veio acompanhada de dois textos e de um infográfico sobre o assunto.

2015 – “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira” foi o tema da redação do Enem 2015. Os candidatos deveriam defender uma tese a respeito do tema proposto, apoiada em argumentos consistentes, estruturados de forma coerente e coesa, de modo a formar uma unidade textual.

2016 – Em 2016, o tema da redação do Enem foi “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”. (Prova realizada em 06/11/2016.)

2016 – O tema da segunda prova foi “Caminhos para combater o racismo no Brasil”. (Prova realizada em 04/12/2016.)

2017 – O tema da redação do Enem 2017 foi “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”.

2018 – O tema da redação do Enem 2018 foi “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”.

2019 – O tema da redação do Enem 2019 foi “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”.

Tema da redação do Enem 2019

O tema da redação do Enem 2019 foi “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”.

Dyelle Menezes e Guilherme Pera, do Portal MEC

A redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste ano tem como tema a “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC) e responsável pela aplicação do exame, divulgou o tema às 13h59 deste domingo, 3 de novembro.

O texto, dissertativo-argumentativo, é parte da prova aplicada neste primeiro domingo de exame, que teve início às 13h30. Também são cobradas as questões de linguagens, ciências humanas e suas tecnologias.

Os participantes podem deixar o local às 15h30, mas só às 18h30 podem levar o caderno de prova. A pontuação adquirida na redação é muito importante no desempenho final. Para ganhar a sonhada nota mil, a maior pontuação na redação do Enem, os textos devem ser ter as seguintes características:

  • possuir uma proposta de intervenção para o problema apresentado no tema;
  • ter repertório sociocultural produtivo no desenvolvimento da argumentação do texto;
  • respeitar os direitos humanos;
  • apresentar as características textuais fundamentais, como coesão e coerência;
  • demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa;
  • atender ao tipo textual dissertativo-argumentativo.

As provas do primeiro domingo do Enem 2019 terminam às 19h. O maior exame de acesso ao ensino superior do país continua no próximo domingo, 10, com questões de ciências da natureza e matemática.

%d blogueiros gostam disto: